Viagem para Bali: Nusa Lembongan – Último dia pelas ilhas Nusa

Tempo de leitura: 5 minutos

Capa Dreambeach - Bali Ep 6

Como dito, no post anterior que contei o que rolou em Nusa Penida, a maior ilha Nusa Penida possui duas ilhas vizinhas chamadas Nusa Lembongan e Nusa Ceningan. Essas duas ilhas são conectadas por uma famosa ponte amarela onde só motos e pedestres passam.


Nesse episódio, contarei para vocês um pouco do que fiz por lá apesar de ter sido somente metade de um dia que tivemos para explorar o local. Também contarei mais um pouco sobre Ubud, pois acabei voltando lá em função do destino seguinte e por não ter visto tudo que gostaria até então. Sei que vocês já leram bastante sobre Ubud, mas sinceramente, não tem como não gostar desse lugar.

Dia 7 – Nusa Lembongan

Saímos de Nusa Penida bem cedo em direção às demais ilhas Nusas, mas antes buscaram meu celular com os locais que o resgataram. Sem nenhum arranhão na tela, seguimos em frente até que depois de poucos minutos nos encontrávamos no meio de Nusa Lembongan e Nusa Ceningan, podendo avistar a famosa ponte amarela que mencionei antes.

Desembarcamos em Nusa Lembongan e nosso grupo se separou por algumas horas. Uma das meninas foi fazer mergulho de volta em Nusa Penida para poder ver mais arraias jamantas e peixes sol. Seguimos com o nosso tour pela ilha com um jeepie e um motorista para nos levar até onde quiséssemos ir. Primeiro nos levaram até um mirante, onde podíamos enxergar quase toda a ilha. Sinceramente, não foi das melhores experiências, porque tinha muita sujeira e materiais de construção ao redor. Se não fosse por isso, seria um lugar muito bacana de se admirar a vista.

Seguimos a nossa próxima parada e no caminho pudemos avistar plantações de algas marinhas em águas muito claras e rasas. Pelo que me disseram, as algas são exportadas para a China e para o Japão e levam 15 dias até elas estarem prontas para serem coletadas durante a maré baixa. Mas como disse, me contaram isso pessoalmente e eu não tenho como confirmar a legitimidade da informação.

Seaweed - Bali Ep 6

Chegamos a uma praia em que nos ofereceram diversos tours ao redor da ilha, dentre eles: passeio de canoa pelo manguezal e esnórquel pelos corais próximos ao mangue. Tentaram nos cobrar um preço absurdo perto do que nos cobraram em Nusa Penida e acho que foi pelo fato de Nusa Lembongan ser mais turística e ter mais estrutura para oferecer esses tipos de serviço. Depois de uns 10 minutos negociando conseguimos reduzir o preço em uns 60% e ao invés de ser esse preço por pessoa, fizeram para mim e para a alemã que estava comigo.

Confesso que o local em que mergulhamos não foi tão vívido como o esperado. Pudemos ver uma grande diversidade de peixes pequenos, mas os corais estavam bem mortos e sem cor já. Algumas partes mais fundas, os corais ainda tinham mais cores, mas não era nada parecido com os que vimos em Nusa Penida. Mas o que eu gostei bastante foi o quanto o complexo de corais se expandia na área. Sério, era coral para tudo quanto é lado! Então, mesmo que eles não fossem tão coloridos e vívidos, ainda valeu muito a pena.

Reef - Bali Ep 6

Nossa próxima parada era um lugar chamado “Devil’s Tears” (Lágrimas do Diabo). O nome já era um tanto quanto “intimidante” e ao chegar lá realmente entendemos o porquê do nome. As ondas quebravam com força nas rochas dos penhascos em que todos observavam a vista. E durante o repuxo, a água que havia invadido uma espécie de caverna no meio das rochas, voltava espirrando água para tudo quanto é lado e fazendo um barulho muito alto. Pudemos ver tartarugas nadando por perto e nosso guia nos contou que alguns turistas já cairam do penhasco quando as ondas estavam muito fortes e acabaram perdendo a vida. Tendo isso em mente, não é um lugar para ficar de brincadeira na beira dos penhascos apesar de ser absurdo de bonito. Mas realmente, a força que a água ia e vinha era absurda.

Devils Tear In - Bali Ep 6 Devils Tear Out - Bali Ep 6

Fomos ao encontro da menina da Áustria que havia terminado o mergulho dela e almoçamos juntos em um restaurante/resort chamado “Hai Bar & Grill” de frente para a praia “Mushroom Bay”. Ótima comida, mas um pouco caro para os preços originais de Bali. Não aproveitamos muito a praia de lá até porque estava um pouco cheia. Ao invés disso, voltamos para as proximidades de onde eu e a alemã estávamos antes.

Mushroom Bay - Bali Ep 6

Logo ao lado de Devil’s Tears, fomos a uma praia chamada “Dream Beach” (Praia dos Sonhos), que exatamente como Devil’s Tears, o nome já deixava bem claro o que poderíamos esperar dela. A praia em si já era bonita, mas além disso, construiram um hotel/resort no topo do penhasco que ficava à borda da praia. Todo mundo poderia ir até o bar de graça e se quisessem usar as piscinas de frente para o mar, bastava pagar 5 mil rupias. E não deu outra, passamos o resto do tempo que tínhamos em Lembongan, curtindo a praia e as piscinas já que o sol resolveu aparecer e aparecer bem forte.

Dreambeach - Bali Ep 6

Gostaria de ter tido tempo de ir até Nusa Ceningan e visitar locais como “Blue Lagoon”, onde poderíamos pular dos penhascos de 13m ao mar, aproveitar as piscinas de frente para o mar do “Driftwood Bar” e conhecer a “Secret Beach”. Infelizmente não tínhamos tempo sobrando e o jeep não tinha como nos levar até lá, pois o único acesso era pela ponte, e como já disse antes, carros não passam por lá. Voltamos para a ilha principal de Bali e nos despedimos dessa aventura pelas ilhas Nusa. Nosso próximo destino era, novamente, Ubud!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *