Conheça tudo sobre o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – GO

Tempo de leitura: 10 minutos

Conheça tudo sobre o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

A Chapada dos Veadeiros fica a 230 km de Brasília, no coração de Goiás. É uma região de Cerrado que fica dentro de uma reserva ecológica chamada de Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.


É um dos lugares mais lindos do Brasil (só de cachoeiras são mais de 150 opções) e, dizem, é também meio místico. Um orgulho nacional!

Aqui no Vamos Trilhar, preparamos uma série de posts sobre os principais atrativos do Parque. E, como não poderia deixar de ser, terminamos com um panorama geral.

Continue lendo e navegue pelos links para ter uma ideia do que é o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, porque ele atrai milhares de turistas todos os anos, quando ir, como chegar etc!

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

Listado como Patrimônio Mundial pela UNESCO em 2001 (“valor universal excepcional”), o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é uma reserva ecológica que abrange uma área de mais de 65 mil hectares dos municípios de Cavalcante (60%) e Alto Paraíso de Goiás (40%), na região central do Brasil, estado de Goiás.

Ele está dentro da chamada Chapada dos Veadeiros, uma região de Cerrado de altitude. É é hoje um destino procurado por milhões de turistas brasileiros e estrangeiros que vão em busca de aventura e um contato mais íntimo com as riquezas naturais do local.

De acordo com a NASA, quando observados do espaço exterior, os altos planaltos do Parque da Chapada são o ponto mais luminoso visível na Terra. Este brilho extremo é causado pela reflexão entre o sol e a abundância de cristais de quartzo existente na região.

A entrada é franca e, para alguns atrativos, é aconselhável contratar um guia. Há ainda locais onde é obrigatório contar com o acompanhamento de um profissional.

História

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi criado em 11 de janeiro de 1961 sob decreto do então presidente Juscelino Kubitschek. Naquela época, recebeu o nome de “Parque Nacional do Tocantins”.

O objetivo da criação do parque era “proteger áreas de enorme beleza, recursos hídricos, fauna e flora específicos do cerrado mais alto do país, inclusive o ponto culminante do Planalto Central”.  

Lista de Trilhas

Basicamente, a área de visitação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é composta por quatro trilhas. São elas:

Trilha dos Cânions

Trilha dos Cânions - Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

Ida e volta em uma extensão de aproximadamente 12 km, que podem ser percorridos entre 4 e 6 horas (dependendo do tempo de permanência nos atrativos). Nível moderado de dificuldade.

O percurso é feito em trilha pedregosa, plana sem muitos aclives, passando por lugares com sombra, bicas com água e lindas paisagens.

Após cerca de 5km de caminhada, chega-se a uma bifurcação: à esquerda mais 1 km, chega-se à Cachoeira da Carioca; à direita, cerca de 800m, ao Cânion II.

Sinalização em setas vermelhas.

Trilha dos Saltos

Trilha dos Saltos do Rio Preto - Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

São mais ou menos 11 km ida e volta, o que equivale a uma duração média de 4h a 6h de percurso (a depender do tempo de permanência nos atrativos). Nível moderado a pesado de dificuldade, conforme o trajeto escolhido (saltos + Corredeiras ou somente Corredeiras, respectivamente).

O percurso de terreno acidentado e bastante pedregoso. Na ida, inclui a passagem pelo Garimpo de cristal de quartzo que funcionou de 1912 a 1961 (hoje desativado). No caminho, lindas veredas e paisagens que dão uma ótima noção da grandiosidade natural da Chapada.

Depois de aproximadamente 4 km de caminhada, chega-se ao Mirante do Salto de 120m do Rio Preto. A partir dali, mais 800 metros de caminhada e chega-se ao Salto de 80m, onde é possível tomar banho.

Todo o caminho desta trilha é sinalizado com setas amarelas.

Trilha da Seriema

Com extensão aproximada de 800m (ida e volta) e nível de dificuldade muito leve, é possível percorrer esta trilha em 1h30. Recomendada para pessoas com dificuldade de locomoção, idosos, grávidas e crianças.

O percurso ocorre em terreno plano e bem marcado até chegar no córrego rodoviarinha, onde é possível tomar banho na época das chuvas.

Atenção para a sinalização em setas azuis.

Travessia das Sete Quedas

Já a Travessia das Sete Quedas é uma trilha pesada que pode ser feita em dois ou três dias, obrigatoriamente com acompanhamento profissional.

No início do percurso, deve-se seguir as setas vermelhas por 3 km e seguir a bifurcação à direita para a Travessia das Sete Quedas. A partir dali, as setas são na cor laranja.

Chegando ao Cânion I, atenção para a placa que indica o início da Travessia. No caminho até a passagem do Rio Preto, a paisagem assume diversas fisionomias: campos rupestres, cerrado e veredas. Depois, é preciso cruzar a diagonal formada por dois postes laranja, um em cada lado da margem.

Até ali, são percorridos 10 km. Após a travessia do rio, caminha-se mais 7km por uma trilha histórica da época do garimpo (Fiandeiras), passando por campos sujos e limpos e adentrando pelo cerrado rupestre até chegar ao camping das Sete Quedas, próximo ao Rio Preto. A água é de boa qualidade e o local é capacitado para receber até 30 trilheiros por noite.

Depois do camping, a trilha segue margeando o Rio Preto pelas pedras por cerca de 500 metros e é importante ficar atento às setas laranja que apontam para o poste também laranja do outro lado. Esta é a indicação do melhor ponto da segunda passagem do Rio Preto. Depois, a trilha continua por pouco mais de 6 km pelo cerrado rupestre, passando pela torre da Mata Funda e finalizando na rodovia GO-239.

O leitor Jayme ainda complementou nossas informações dizendo: a Travessia das Sete Quedas é uma trilha de dois dias. Se você quiser permanecer acampado por mais um dia é possível. Nesse caso você fará a mesma em 3 dias. Não é obrigatório o acompanhamento de guia, mas se você não se sente seguro em fazer a mesma sozinho, é recomendável.

Principais atrações do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Veja, a seguir, quais são as atrações mais visitadas dentro da Chapada:

Cachoeiras Almécegas

Cachoeiras Almécegas - Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

As Cachoeiras Almécegas 1 e 2 têm, respectivamente, 50 e 15 metros de queda d’água sobre paredões rochosos. E são consideradas os principais atrativos do Parque.

Cachoeira São Bento

Localizada na mesma fazenda onde estão as Almécegas, a Cachoeira São Bento tem uma queda d’água de apenas 8 metros, mas tem a vantagem de formar a seus pés um poço generoso para banhos e diversão. Ela é altamente recomendada para famílias com crianças e idosos.

Jardim Maytrea

Jardim Maytrea - Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

O Jardim de Maytrea é um lugar considerado sagrado para os praticantes de diversas correntes de misticismo. O próprio nome MayTrea significa Jesus para os adeptos do cristianismo, Buda para outros os budistas e Krishna para quem segue a religião hindu.

Em 1980, quando Alto Paraíso tinha apenas 600 habitantes, foi realizado ali um festival de rock bem ao estilo WoodStock. Depois que a festa acabou, inúmeros hippies, encantados com tanta beleza e magia, preferiram ficar.

Muitas pessoas, de diversas partes do mundo, que se diziam sensitivas, ao observarem as fotos do jardim disseram ter visto um “Templo no Plano Etéreo”. Todos pertenciam a um grupo chamado Cavaleiros de Maytrea, de onde nasceu o nome Jardim de Maytrea.

Morro da Baleia

O Morro da Baleia tem esse nome pelo fato que esta montanha, quando vista de longe, lembra muito uma baleia.

Com seus cerca de 1.501 metros de altura, ele é o principal cartão postal do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Pode ser visto por quem passa pela GO-239, estrada que liga Alto Paraíso a São Jorge (GO-239).

Vale da Lua

Vale da Lua - Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

Dentro da Chapada também há um lugar surpreendente e antigo, uma espécie de parque aquático criado pela natureza com piscinas, escorregas naturais e cascatas. É o chamado Vale da Lua, que recebeu este nome devido às rochas lisas formadas por rios e fluxos de lava antiga (lembra a superfície lunar).

Abismo/Mirante da Janela

O Mirante da Janela fica a 16km da cidade de São jorge. É um lugar onde se pode contemplar os Salto II e II do Rio Preto. Ali, a vista é incrível.

A trilha tem uma diferença de altitude considerável e grandes pedras. Portanto, é importante ir preparado para alongar as pernas. No caminho, uma sequência de pequenas quedas d’águas e piscinas naturais.

Cachoeiras da Raizama e Morada do Sol

Morada do Sol e Raizama são duas cachoeiras com quedas d’água modestas que podem ser visitadas em uma tarde. Elas estão localizadas em Vila de São Jorge e são lugares tranquilos, com excelentes pocinhos para se banhar e relaxar.

Encontro das Águas

Assim é conhecido o local onde as águas dos rios São Miguel e Tocantinszinho confluem. Este encontro forma um espetáculo natural único na Chapada.  

Entre pequenos paredões de rochas, o São Miguel despeja suas águas no Tocantinzinho e os dois seguem conectados, jorrando em corredeiras de água muito transparente. No percurso, pequenas praias convidativas para banho demorados.

O acesso ao local se dá pela Fazenda Novo Horizonte, na estrada entre Colinas e São Jorge.

Águas Termais

Águas Termais - Chapada dos Veadeiros - GO - Vamos Trilhar

Em São Jorge também há um local onde duas piscinas naturais se destacam por suas águas quentes. Muitas pessoas acreditam em poderes medicinais destas águas, o que é certo mesmo é que elas são altamente relaxantes.

Localização

Rod GO 239, Km 36 – Vila de São Jorge.

Alto Paraíso – GO

Centro de Atendimento ao Turista:

Fones:(62) 3455-1114 / 3455-1116 / 9299-8536

www.icmbio.gov.br/parnachapadadosveadeiros  

Qual a melhor época para ir?

A melhor época do ano depende muito dos objetivos de cada um. O que é importante saber é que de abril a setembro é período seco (de junho a agosto praticamente não chove). Já de outubro a março o clima fica bastante úmido.

De qualquer forma, não faz frio na região, de modo que é possível visitar a Chapada em qualquer época do ano.

Como chegar?

Aeroporto mais próximo: Brasília.

Saindo da capital federal, o percurso será de cerca de 250 km até Alto Paraíso de Goiás. Pegue a BR-020 em direção a Formosa (GO). Após a cidade de Planaltina, preste atenção ao trevo que indica a GO-118, rodovia que leva a Alto Paraíso e passa por São Gabriel e São João D’Aliança. De lá, pegue a GO-327, que é uma estrada de terra, em direção a Colinas do Sul. Com mais 38 km, chegue ao povoado de São Jorge, onde está a entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Valores

Atualmente, não há cobrança de entrada no Parque. Para algumas atrações é obrigatório contratar um guia local. Para todas as outras, é aconselhável.

Entrada das 8h ao meio-dia. Fechamento às 17 horas.

Para acampar, nos lugares onde é permitido, consulte orientações no Centro de Atendimento ao Turista.

Mapa de Chapada dos Veadeiros

Mapa-da-Chapada-dos-Veadeiros-GO-Vamos-Trilhar

Confira todos os nossos vídeos da Chapada dos Veadeiros:

2 Comentários


  1. Colaborando: a Travessia das Sete Quedas é uma trilha de dois dias. Se você quiser permanecer acampado por mais um dia é possível. Nesse caso você fará a mesma em 3 dias. Não é obrigatório o acompanhamento de guia, mas se você não se sente seguro em fazer a mesma sozinho, é recomendável.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *